terça-feira, 31 de julho de 2012

Destaque de hoje dos jornalões.

Essa semana o jogo vai ser duro. Eles vem com tudo. Prá oposição, com ajuda da mídia partidária, é tudo ou nada.

Mensalão/Toffoli – Estado noticia como manchete que, “Com apoio de Lula, Toffoli decide julgar o mensalão”. Informa que o ministro do STF José Antônio Dias Toffoli vai participar do julgamento do mensalão, a partir de quinta-feira. Em conversas reservadas, ele disse não ver motivos para se declarar impedido e que a pressão para ficar fora só o estimulou a dar seu veredicto. Estado afirma que o ex-presidente Lula o tem incentivado a não se declarar impedido. Lembra que Toffoli foi advogado do PT, assessor jurídico da Casa Civil quando o ministro era José Dirceu, “um dos 38 réus do mensalão” e advogado-geral da União do governo Lula. Diz ainda que Toffoli também foi sócio no escritório da advogada Roberta Maria Rangel, hoje sua namorada, que defendeu outros acusados de envolvimento no mensalão, como Professor Luizinho e Paulo Rocha. Afirma por fim que não há pressão no STF para que ele não julgue o caso. Folha noticia internamente que “Toffoli estará no julgamento, dizem colegas”. Folha, em manchete, anuncia que “Supremo se articula para evitar atraso no mensalão”. Relata que amanhã ministros definirão estratégias que impeçam ações protelatórias. Anota que os advogados Márcio Thomaz Bastos e José Carlos Dias, que defendem ex-diretores do Banco Rural, pediram para ver os autos. Correio, na capa, também registra que “Defesa pede vista de memorial do mensalão”. Globo, na capa, informa em “Secretária abriu empresa suspeita” que uma ex-secretária de Marcos Valério, Simone Vasconcelos, é sócia de uma empresa que recebeu em 2010 quase meio milhão da Fiemg por intermédio de um instituto sob investigação. Reporta que ela também é ré no mensalão. Valor dá manchete ao julgamento com o enquadramento que “Mensalão leva STF a adiar definições na área tributária”. Alerta para o fato que Corte deverá deixar de julgar as questões tributárias mais importantes do país, em que estão em jogo dezenas de bilhões de reais para empresas e governo. Cita entre as principais a ação que questiona a incidência de Imposto de Renda e de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de empresas controladas e coligadas a outras no exterior a que debate sobre a incidência ou não do ICMS na base de cálculo da Cofins. Brasil Econômico repisa a tese na capa de que “Julgamento do mensalão põe em xeque o STF”, sobre a alegada pressão da “opinião pública”. Folha, internamente, traz opinião de FHC, “STF precisa ouvir a opinião pública”. Do Estado, “O que o STF vai julgar”.
Mulher de Cachoeira/chantagem – Folha destaca na primeira página que “Juiz acusa mulher de Cachoeira de tentar corrompê-lo”. Informa que a Andressa Mendonça passou a ser investigada por suspeita de tentar corromper o juiz responsável pela operação que prendeu seu marido. Ela chegou a ficar detida pela PF em Goiânia durante cinco horas e teve de pagar fiança de R$ 100 mil. Segundo o juiz federal Alderico Rocha Santos, Andressa esteve em seu gabinete no último dia 26 para tentar obter a revogação da prisão e a absolvição do marido. Na ocasião, conforme relato do magistrado à Procuradoria, ela afirmou ter um dossiê com "informações desfavoráveis" a ele que seria divulgado pelo "repórter Policarpo na revista "Veja"" caso Cachoeira não fosse liberado. Folha lembra que o redator-chefe da revista "Veja" em Brasília, Policarpo Júnior, aparece conversando com Cachoeira em diálogos interceptados na operação, “mas que, segundo a PF, denotam apenas relação entre repórter e fonte”. Cita nota da revista que classificou a acusação como "absurda, falsa e agressivamente contrária aos nossos padrões éticos". Segundo a Procuradoria, Andressa é investigada hoje por suspeita de corrupção ativa, pelo episódio do juiz, e também por suposta lavagem de dinheiro e corrupção passiva, porque o grupo de Cachoeira teria intenção de transferir bens para o nome dela. Globo, em “Mulher de bicheiro ameaça juiz”, acrescenta que Andressa, a sós com o juiz, escreveu nomes de pessoas do conhecimento do magistrado para intimidá-lo. “Se você não tem receio de se expor, você vai expor seus amigos. Você não se preocupa com seus amigos?”, teria perguntado Andressa. Segundo o Globo, ela disse ainda que tinha uma foto em que Rocha Santos aparece ao lado da senadora Kátia Abreu (PSD-TO). Teria afirmado que a senadora seria "desmascarada" por ela na CPI do Cachoeira. Andressa disse que Kátia "não saía da casa de Cachoeira" para pedir dinheiro que seria usado em campanhas eleitorais. A senadora, ouvida pelo jornal, disse que “não tenho um pingo de medo dele. Não ando mal acompanhada. Todo mundo em Goiás sabe que ele é um contraventor. E, se ele for à CPI novamente, vou tratá-lo com a mesma dureza”. Estado registra na capa que “PF vai investigar noiva de Cachoeira”. Correio, usando foto de Andressa, pergunta na capa, “De musa a chantagista?”. Estado, internamente, diz que “CPI pretende quebrar sigilos de Andressa e já cogita indiciamento”. Cachoeira/depoimento – Assunto conexo, Correio reporta em manchete que “Cachoeira depõe amanhã no TJDF”. Informa que o bicheiro e mais sete investigados pela Operação Saint-Michel serão ouvidos na 5ª Vara Criminal de Brasília, onde responderão por tramar assumir o controle da bilhetagem eletrônica do transporte coletivo do Distrito Federal. Brasil Econômico chama na capa que “Chefe tucano aponta o uso político da CPI do Cachoeira”. Em entrevista ao jornal, presidente do PSDB, Sérgio Guerra, repisa a tese que “petistas tentam usar a investigação para desviar o foco do mensalão”. Longa conversa é editada em blocos. Guerra diz que PSDB falhou ao “esconder” legado FHC e diz que escolha de Aécio como candidato em 2014 não é fato consumado. Ele reclama do “estilo Kassab”.
Caminhoneiros/“impasse” – Globo em manchete diz que “Impasse deixa Via Dutra refém de caminhoneiros”. Afirma que o impasse entre o governo federal e os caminhoneiros contrários às novas regras de descanso nas jornadas chegou à mais movimentada estrada do país, a Via Dutra, “instalando o caos e 21km de congestionamentos”. Informa que o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, se reunirá hoje com representantes da categoria. Noticia que a passagem foi liberada para ônibus, carros de passeio, além de veículos de serviço. Globo diz que vários postos da PRF estão fechados por falta de efetivo. Folha, na foto-legenda “Fora da boleia”, acrescenta que preços de tomate e batata já sobem com escassez de produtos, e transportadoras veem risco de desabastecimento. Estado noticia assunto na capa em foto-legenda “Protesto para a Via Dutra”. Chamada foca no congestionamento. Concessões/PAC – Valor informa na capa em “Concessão terá 5,7 mil km de rodovias” que a presidenta Dilma praticamente já definiu a lista final de rodovias e ferrovias que vão entrar no pacote de novas concessões de infraestrutura. Afirma que no "PAC das Concessões", serão oferecidos à iniciativa privada cerca de 5,7 mil km de rodovias e 5 mil km de ferrovias. Estado noticia que “Justiça suspende licitação da BR-101” por suspeitas de atuação da ANTT em relação a consórcio vencedor.
Postar um comentário