quinta-feira, 10 de maio de 2012

Síntese da MIDIA IMPRESSA

Gurgel/acusação/mensaleiros – Estado e Folha dão manchetes para declaração do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que acusou os réus do mensalão de serem os mentores dos ataques contra ele. Estado estampa no alto que “Procurador-geral vê réus do mensalão por trás de ataques”. Relata que parlamentares envolvidos na investigação contra a organização criminosa chefiada por Carlinhos Cachoeira afirmam que o procurador-geral prevaricou, pois havia indícios das ações de Cachoeira e de seus elos com políticos desde 2009, na chamada Operação Vegas, da Polícia Federal. Estado diz que, sem apontar um responsável, Gurgel afirmou que é "notório" quem seria o principal interessado nas críticas, mas negou-se a responder se seria o ex-deputado José Dirceu, “acusado pelo Ministério Público de ser o ‘chefe da quadrilha’ que operou o mensalão”. As críticas, insinuou o procurador, segundo o jornal, seriam uma estratégia de réus do mensalão para fragilizar a acusação. Folha, “Protetores de mensaleiros me atacam, diz procurador-geral”. Globo entrevista Gurgel e anota na capa que “Procurador ataca ‘quem teme mensalão’”. Por escrito – Correio destaca na capa que “Procurador negocia para depor por escrito”. Informa que assessores de Gurgel negociavam ontem para que o depoimento à comissão se limite a um questionário, a ser respondido por escrito. Em outra chamada de capa, Correio noticia que “STF define regras de julgamento”. Anota que ainda não há data marcada, mas relator do caso estima que o julgamento vai durar três semanas. Folha informa internamente que “Cachoeira ordenou sequestro, diz delegado” Raul Alexandre Souza, no depoimento “sigiloso” à CPI do contraventor. Imprensa – Folha reporta internamente que “Planalto tenta conter impulso do PT para investigar imprensa”. Cita o deputado Cândido Vaccarezza (SP), que considera “cedo” para convocar o redator-chefe de Veja em Brasília, Policarpo Júnior, e o líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto, que defende a convocação do jornalista caso fiquem comprovadas as mais de 200 ligações entre ele e Cachoeira. Editorial do Estadão ironiza declarações do presidente do PT aludindo ao ex-ministro da Justiça: “Falcão, o do PT, insiste”.
Delta/cobrança – Globo e Valor dão manchetes para Delta, empresa-pivô do Caso Cachoeira. Globo, em “Investigada por desvios, Delta ainda cobra R$ 1 bi de governos”, destaca entrevista com o presidente-tampão do Conselho Administrativo da empreiteira, Carlos Alberto Verdini, que afirma na conversa que a empresa tem direito adquirido em relação a contratos assinados com o poder público e ameaçou ir à Justiça receber o dinheiro. Segundo ele, a Delta tem R$ 4,5 bilhões em 200 contratos com União, estados e municípios, e é credora de quase R$ 1 bilhão. Anota que a J&F Holding, que controla o frigorífico JBS, assumirá a gestão da Delta, mas só decidirá se compra a empreiteira após auditoria. O BNDES detém 31,41% da JBS, principal empresa sob controle da J&F Holding. “Negócio inusual” – Valor: “Em negócio inusual”, J&F vai gerir Delta sem pagar nada”. Informa que “em um dos mais intrigantes negócios do ano”, a construtora Delta – “que vê um portfólio de R$ 4 bilhões em obras públicas ruir com as denúncias” – terá sua gestão transferida a um novo grupo que não gastará um centavo para assumir seu controle. Registra que a JBS tem o BNDES como um de seus maiores acionistas, com 31,4% do capital. Valor registra internamente que “Planalto nega consulta e desaprova compra”. Cabral – Globo, na capa, informa que “Comissão de Ética criada por Cabral ameaça renunciar” se governo do Rio rejeitar a proposta de mudança que permite investigações contra governador. Folha, internamente, destaca que “Cabral gastou R$ 7 mil em dois dias de agenda oficial em Paris” em setembro de 2009, quando foi fotografado com o dono da Delta, Fernando Cavendish.
Celso Daniel/cinco vão a julgamento – Folha destaca internamente que “Promotoria mantém tese de crime político no caso Celso Daniel”. Reporta que, para Ministério Público, morte do prefeito de Santo André está ligada a desvio de recursos.  Gancho da matéria é que cinco acusados serão julgados hoje. Anota que entendimento da Promotoria “vai na contramão” das investigações da polícia, que viu crime comum no assassinato do petista em 2002. Matéria diz ainda que a Promotoria também cita ação em que o PT e o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) são acusados de desviar recursos de Santo André. Estado, internamente, diz que “Para promotor, Celso Daniel queria ‘dar fim à corrupção’”.
Inflação/juros – Folha destaca na capa que “Inflação supera expectativas e sobe em abril”. Reporta que, em plena ofensiva do governo pela queda dos juros, a inflação surpreendeu e voltou a subir em abril. O índice oficial (IPCA) teve alta de 0,64%, o triplo do registrado em março. O aumento foi impactado pela alta do preço de cigarro e remédio. Na mesma chamada registra que o dólar subiu e fechou a R$ 1,963, o maior valor desde julho de 2009, mote de chamada de capa do Estado, “Dólar preocupa o governo”. Segundo essa, preocupação é por causa do efeito sobre inflação e atividade econômica. Em outra chamada de capa, Estado diz que “Inflação pelo IPCA triplica em abril e vai a 0,64%”. Explica que, de acordo com o IBGE, a inflação de alimentos dobrou, mas cigarros, empregados domésticos e remédios, juntos, foram responsáveis por quase 40% do índice no mês. Alerta que em maio os reajustes de energia elétrica, água e esgoto e táxi devem pressionar o IPCA. Título de capa do Globo liga as duas coisas: “Inflação dá salto e BC pode frear juro baixo”. Valor informa na capa que “Governo pode reduzir compulsórios”. Reporta que o governo pretende atender algumas demandas do setor bancário, elencadas em documento entregue recentemente pela Febraban ao Ministério da Fazenda. Afirma que não há como reduzir o compulsório de forma horizontal, mas o Banco Central pode diminuí-lo para uma ou outra linha de crédito, assim como a Fazenda pode baixar o IOF de forma mais seletiva. Folha registra internamente que “BB reduz taxa para microempresa” e, em outra retranca, que “BB e Caixa cobram juro mais alto que banco menor”. BC – Globo traz matéria interna que diz que “Analistas temem que BC ceda a pressões políticas”.
Massa salarial/crescimento – Valor destaca na capa que “Massa salarial já subiu 6,2% no ano”. Informa que no primeiro trimestre a massa salarial nas seis principais regiões metropolitanas cresceu 6,2% acima da inflação em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo o jornal, o que explica o fenômeno são os setores que não sofrem com a concorrência externa, não sendo afetados diretamente pelo câmbio valorizado – entre eles a construção civil, na qual o aumento da massa salarial chegou a 7,9%. Na construção, o reajuste deste ano de 14,1% para o salário mínimo ajudou a impulsionar o rendimento real, que subiu 12,2% no primeiro trimestre, movimento também influenciado pela escassez de mão de obra
Ibope/Serra 31% x Haddad 3% – Estado ressalta na capa que “Serra tem 31% e Haddad, 3%, na primeira pesquisa Ibope”. Relata que, a cinco meses da eleição, o candidato José Serra (PSDB) lidera a corrida pela Prefeitura de São Paulo, com 31% das preferências, de acordo com a primeira pesquisa Ibope para a eleição municipal. Celso Russomanno (PRB) aparece em segundo lugar, com 16%, seguido de Netinho (PCdoB), com 8%, Soninha Francine (PPS), com 7%, Gabriel Chalita (PMDB), com 6%, e Paulinho da Força (PDT), com 5% e Fernando Haddad (PT), com 3%. Informa que o levantamento ouviu 805 eleitores entre os dias 5 e 7 em pesquisa estimulada. Globo destaca pesquisa internamente. Folha faz apenas registro interno. Estado, internamente, diz que “PT retoma tempo na TV e espera ‘turbinar’ Haddad”. Dilma – Estado, internamente, informa que “Em SP, Dilma tem a aprovação de 65%” segundo a mesma pesquisa. 25% consideram a gestão regular e 8%, ruim ou péssima.
Doméstica/seguro-desemprego – Folha destaca na capa que “Senado estende seguro-desemprego a toda doméstica”. Informação é que a Casa aprovou projeto que estende o seguro-desemprego a empregados domésticos que não estejam inscritos no FGTS — o recolhimento pelo empregador é opcional. Explica que, para ter direito ao benefício, é preciso ter a carteira assinada e ser demitido sem justa causa. O seguro será pago por três meses aos que trabalharam por no mínimo 15 meses. O projeto segue para a Câmara. Correio acompanha em “Seguro contra desemprego para doméstica”.
Salários/parlamentares/14º e 15º – Correio dá manchete para “Senado acaba com 14° e 15° salários”. Reporta que o projeto que põe fim à “farra com o dinheiro do contribuinte” foi aprovado, em plenário, por unanimidade. Relata que a proposta precisa ainda passar pela Câmara. STF – Correio anota na capa em outra chamada que “Remuneração de ministros do Supremo deve chegar a R$ 32.147”. Informa que a Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou ontem aumento de 20,3% para os vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Explica que, com isso, o teto do funcionalismo subirá de R$ 26.723,13 para R$ 32.147,90, o que desencadeará reajustes em cascata para os magistrados de todos os tribunais, que têm o salário vinculado a um percentual do valor recebido pelo ministro do STF. Taxa de limpeza – Folha informa na capa que “Câmara assume gasto pessoal de deputados com taxa de limpeza”. Noticia que os deputados estão isentos de pagar a taxa de limpeza pública, de cobrança obrigatória aos moradores de Brasília. Reporta que a Câmara vai bancar para todos os parlamentares o pagamento do tributo, mesmo os atrasados. Neste ano, o gasto será de R$ 89,6 mil.
Lei Geral da Copa/Senado aprova – Jornais registram internamente que o Senado aprovou ontem a Lei Geral da Copa, regras que garantem o acordo firmado entre governo e Fifa para a realização do evento. Folha reporta que, aprovado sem alteração em relação à redação dada na Câmara, o texto é prioridade para a Fifa e agora vai a sanção presidencial. Diz que senadores reclamaram da pressa na votação, que era pedida pela entidade e pelo governo. Orçamento – Folha, internamente, informa que “Orçamento da Copa vai a R$ 26,8 bi”. Diz que a conta oficial da Copa-2014 aumentou em 15% e atingiu R$ 26,8 bilhões. Relata que esse crescimento se deu em revisão, no final de abril, feita pelo governo federal em relação aos projetos do Mundial.
Brasil/internet lenta – Folha destaca internamente que “Internet no país é só a 40ª em velocidade”. Matéria afirma que a velocidade média da internet brasileira representa 10% da utilizada na banda larga fixa da Coreia do Sul, a mais veloz do mundo em 2011. Informação é atribuída a empresa americana de infraestrutura de rede, que analisou o tráfego de dados na rede da empresa em 187 países. Jornal diz que, numa lista de 50 países com ao menos 25 mil acessos à rede, a Coreia do Sul teve a maior velocidade média, com 17,5 Mbps (megabits por segundo). O Brasil ficou em 40º, com média de 1,8 Mbps -a média mundial foi 2,3 Mbps. Matéria informa que a diferença entre os países é explicada, sobretudo, pelo deficit de cabos de fibra óptica em várias regiões do Brasil, de acordo com especialistas ouvidos pela Folha.
BB/diretoria para o PR – Folha informa internamente que “Dilma dá diretoria do BB a ex-senador do PR”. Afirma que a presidenta decidiu indicar um político do PR para a cúpula do Banco do Brasil. Trata-se o ex-senador Cesar Borges, que substituirá Ricardo Oliveira na vice-presidência de Governo do BB. Jornal diz que, ao convidar César Borges (BA), Dilma contempla o PR, “um partido insatisfeito com a perda de espaço no governo após denúncias de irregularidades no Ministério dos Transportes, que derrubaram o senador Alfredo Nascimento (PR-AM), no ano passado”. Jornal diz ainda que a troca inicia a dança de cadeiras deflagrada pelo Planalto para pôr fim à disputa de poder entre o comando do BB e a Previ.
Superávit/depósitos judiciais – Valor chama na capa que “Depósito judicial ajuda o superávit”. Informa que os depósitos judiciais continuarão inflando a arrecadação do governo federal neste ano. Diz que a Secretaria da Receita Federal estima que a contribuição desses depósitos será de R$ 13 bilhões, o que representa um aumento de cerca de 20% em relação a 2011 (R$ 10,8 bilhões). Relata ainda que o recolhimento, num cenário de desaceleração do ritmo de arrecadação de impostos e contribuições, será grande aliado da área econômica para o cumprimento da meta de superávit primário. Segundo o jornal, o volume esperado em depósitos judiciais equivale a 13,4% da economia prevista para o governo central, de R$ 97 bilhões.
Diabetes/homens – Jornais trazem registros internos do aumento dos casos de diabetes em homens em 18% em seis anos, a partir de entrevista com 54 mil adultos em 27 capitais do país. Folha informa que a tendência de alta se explica, segundo o Ministério da Saúde, pelo crescimento dos diagnósticos e dos fatores de risco da doença, como a obesidade e o envelhecimento da população.
Concessão de rodovias/prorrogação estudada – Valor informa na capa que “Concessão de rodovias deve ser prorrogada”. Reporta que o governo analisa a possibilidade de prorrogar o prazo dos primeiros contratos de concessão de rodovias federais firmados na década de 90, durante o governo Fernando Henrique Cardoso. O alongamento dos contratos, diz o jornal, seria uma forma de fazer com que as concessionárias que estão à frente dessas estradas assumissem obras que não foram previstas no início das concessões, mas que acabaram se tornando indispensáveis por conta do aumento de tráfego nos últimos anos. Afirma que a dilatação dos prazos diluiria o pagamento dessas novas despesas, evitando que o custo extra fosse repassado para as tarifas de pedágio.
Obama/casamento gay/apoio – Jornais destacam que presidente dos EUA, Barack Obama, declarou apoio ao casamento gay. Folha diz que é o primeiro presidente a assumir essa posição e que ele ressalta que a decisão deve ser responsabilidade dos Estados. Matéria da Folha diz que gays são vistos como importantes doadores à campanha de Obama, que concorre à reeleição à Presidência neste ano. Estado destaca na capa que, “Pressionado, Obama se diz favorável ao casamento gay”.
Espanha/estatização/banco – Folha destaca na capa que “Espanha estatiza 3º maior banco do país”. Informa que o governo espanhol anunciou a estatização parcial do terceiro maior banco do país, o Bankia, e prometeu divulgar amanhã novas medidas para o setor financeiro. Relata que o Estado agora será o maior acionista do banco, com 45% do capital, e na prática o controlará. Matéria diz que o anúncio fez a desconfiança dos mercados contra o país aumentar.
Grécia – Globo destaca ao pé da primeira página que “Grécia [está] a beira de convocar nova eleição” diante do “fracasso” dos partidos em formar novo governo. Folha anota internamente que “Grécia falha na 2ª tentativa de formar governo”. Entrevista de Jim O’Neill no Brasil Econômico diz que “O mundo está mais forte e não mais fraco”.
Acesso à informação – Em editorial “Acesso à informação pode não ocorrer”, Globo diz que, “proposta pela Controladoria-Geral da União (CGU) e remetida ao Congresso em 2009, a Lei de Acesso à Informação conseguiu superar uma complicada tramitação, teve aprovação final no Congresso dois anos depois e, às vésperas de entrar em vigor, corre risco de ser uma grande frustração, mais uma lei que não pega".
Rio+20 – Estado na capa registra que “Hollande e Putin vão à Rio+20” depois que presidenta Dilma lhes telefonou.
SP/TCE suspende edital – Estado informa na capa que “TCE suspende edital de R$ 62 mi da USP por suspeita de direcionamento”. Informa que exigências no texto que previa a instalação de iluminação LED no câmpus do Butantã poderiam ser atendidas apenas por uma empresa, dizem representações protocoladas no TCE.
Postar um comentário