quarta-feira, 9 de maio de 2012

Síntese da MIDIA IMPRESSA

Quarta-feira, 9 de maio de 2012

Bancos/juros/apoio a Dilma – Estado dá como manchete que “Bancos vão baixar juros e indicam apoio a Dilma”. Reporta que os dois maiores bancos privados do País, Itaú e Bradesco, preparam novas reduções de juros cobrados de empresas e pessoas físicas. Diz que medida é uma forma de demonstrar convergência com a agenda da presidenta Dilma, um dia depois de o economista-chefe da Febraban, Rubens Sardenberg, ter colocado em dúvida se a queda de juros resultaria em ampliação de crédito. Ontem banqueiros se esforçaram para desfazer o mal-estar, e a Febraban disse que a opinião de Sardenberg não era oficial. Globo, que manchetou posição de Sardenberg na edição de ontem do jornal, chama na capa que “Bancos se retratam após ação de Dilma”. Brasil Econômico traz como manchete que “Com juros menores, Tesouro vai reduzir repasses para o BNDES”. Segundo o jornal, equipe econômica espera contar com bancos privados para ampliar o financiamento de longo prazo e ampliar o investimento. Investidores/migração – Valor chama na capa que “Investidores migram para títulos privados”. Notícia é que, com a perspectiva de queda da taxa básica de juros abaixo da mínima histórica de 8,75%, os investidores começam a dar preferência às emissões de títulos de crédito privado indexados à inflação em vez dos papéis atrelados à taxa do depósito interfinanceiro (DI), que acompanha a Selic. Diz que hoje quase 90% de todos os papéis emitidos por bancos e empresas no país são atrelados ao DI, que possui correção diária. BE, na capa, aponta “A atual vedete do mercado financeiro” como os títulos públicos atrelados à inflação. Folha chama na capa opinião do ex-ministro Delfim Netto, “No fim das contas, nova poupança vai ajudar as famílias”. Editorial do Globo, “Falta racionalidade na questão dos juros”; do Estado, “O BC domesticado”. 


Demóstenes/processo de cassação – Folha noticia como manchete que “Processo que pode cassar Demóstenes é aberto por 16x0”. Informa que, por unanimidade, o Conselho de Ética do Senado abriu processo de cassação contra o senador Demóstenes Torres (ex-DEM), acusado de defender os interesses de Carlinhos Cachoeira no Congresso e no governo. Os 16 integrantes do órgão aprovaram relatório do senador Humberto Costa (PT) pela abertura de processo. Explica que Demóstenes agora será alvo de apuração do conselho, sem prazo para conclusão. Correio diz na capa que “Processo para cassar senador começa a andar”. PGR/“sob suspeita” – Correio chama na capa que “Delegado lança suspeita sobre a PGR”. Reporta que, ao depor na CPI, delegado da PF diz que investigação da Operação Vegas foi engavetada pela Procuradoria Geral da República (PGR), ao constatar a participação de Demóstenes e de deputados goianos no caso. Diz que, na CPI, aumenta a pressão para que o procurador-geral. Roberto Gurgel, seja convocado. GCU/investigada – Estado destaca na capa que inquérito da Polícia Federal “sugere” que o contraventor Carlinhos Cachoeira operou na Controladoria-Geral da União para prejudicar um concorrente da empreiteira Delta, pivô do escândalo. A CGU deve instaurar sindicância. Imprensa/alvo – Painel da Folha diz na nota “Objeto determinado” que o “PT decidiu investir todas as fichas em transformar a CPI criada para apurar as relações de Carlinhos Cachoeira com autoridades de várias instâncias numa investigação sobre a imprensa”. Em outra nota, seção diz que “a tropa de choque anti-imprensa na sessão secreta de ontem foi composta pelos senadores Fernando Collor (PTB-AL) e Humberto Costa (PT-PE) e pelos deputados Luiz Sérgio (PT-RJ), Doutor Rosinha (PT-PR) e Protógenes Queiroz (PC do B-SP)”. Relator da CPMI, deputado federal Odair Cunha (PT-MG), assina artigo na Folha, “CMPI: princípios, métodos e produtos”. Globo, internamente, noticia que “Imprensa livre é tema de evento”. Editorial do Estado, “O governador [Perillo] e o bicheiro”, fala da “evidente” intimidade entre os dois.
Grécia à esquerda/bolsas caem – Globo elege como manchete que “Grécia à deriva força Europa a apostar no crescimento já”. Informa que os mercados globais “reagiram assustados” ontem à crise política grega. O líder da Coalizão da Esquerda Radical, Alexis Tsipras, defendeu que as medidas de austeridade com cortes de €11 bilhões fossem rejeitadas. As bolsas de Londres, Frankfurt e Paris recuaram, e o euro registrou seu pior patamar nos últimos três meses frente ao dólar. Folha acompanha edição e informa na capa que “Crise política na Grécia derruba Bolsas no mundo”. Relata que, nos EUA, o Dow Jones caiu 0,59%; no Brasil, a Bovespa recuou 1,4%. Na Alemanha, a queda foi de 1,9%, e, na Grécia, de 3,6%. Brasil Econômico destaca na capa que “Hollande tem apoio de líderes da Europa” no discurso de defesa do crescimento.
Belo Monte/linhões – Globo registra na capa que “‘Linhão’ de Belo Monte abastecerá Rio e Minas”. Informa que, segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, cerca de 70% da energia que será gerada na usina hidrelétrica de Belo Monte, em construção no Rio Xingu, no Pará, irão para os estados de Rio de Janeiro e Minas. O projeto prevê investimentos de R$ 8 bilhões para a construção de duas linhas de transmissão de alta potência, equiparando o Brasil à China. Brasil Econômico destaca na capa que “Energia limpa põe Brasil como 3º mais sustentável do G20”, atrás de França e Reino Unido. Globo destaca que “Brasil vai desistir de novas usinas nucleares” até 2021. Cita o secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, que afirmou que o abastecimento a curto prazo será feito a partir de hidrelétricas, secundadas por energia eólica e gás natural. Em outra chamada de capa, BE diz que “Usina nuclear sai da agenda oficial” do governo brasileiro.
Copa/sob nova direção – Globo, em “A Copa suíça e a Copa carioca” [título que funciona como legenda de duas fotos de capa justapostas que contrastam riqueza e pobreza], informa que Governo e Fifa decidiram tirar o poder do Comitê Local, assumindo o comando da organização da competição. Segundo o jornal, o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luís Fernandes, homem de confiança da presidenta Dilma, é o “novo xerife” do Mundial. Matéria diz ainda que a CBF viraria “figura decorativa”. Segundo o jornal, Luís Fernandes se encaixa no perfil que a presidente Dilma imprimiu nos ministérios: “a de um secretário-geral operacional resistente à influência dos políticos”. Estado, na capa, com foto do ministro Aldo Rebelo adiante de dirigentes da Fifa, acompanha em “Governo intervém e assume Copa”. Folha, internamente, noticia mudança. Estado, internamente, informa que governo cogita usar equipamentos das Forças Armadas para suprir demandas de turistas na Copa.
Trabalho escravo/protesto – Correio, em “Grito Contra a exploração”, destaca na capa, com foto, protesto de manifestantes com correntes nas mãos contra o adiamento da votação da Proposta de Emenda à Constituição que prevê a desapropriação de áreas rurais e urbanas onde forem encontrados trabalhadores em condições degradantes. Relata que parlamentares da bancada ruralista conseguiram transferir a análise do projeto para hoje. Ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, deixou claro que a aprovação da proposta é tida como prioritária pela presidenta Dilma. Reporta que líderes da base demonstraram não haver consenso sobre o texto.
Creches/criação de vagas – Folha, internamente, informa que “Governo quer aumentar repasses para criação de vagas em creches”. Informação é que o governo federal quer aumentar vagas em creches para filhos de beneficiários do programa de transferência de renda Bolsa Família. Reporta que, para isso, pretende aumentar em 50% o repasse feito hoje, por meio do Fundeb para cada nova vaga criada pelos municípios para essas crianças, cuja idade é entre 0 e 3 anos. Segundo a Folha, a estimativa é que pouco menos de 4% das crianças do Bolsa Família nessa faixa etária estejam na creche -a média nacional é de 23,6%. Anota que a medida faz parte de pacote de "Ação Brasil Carinhoso", a ser anunciado pela presidenta na comemoração ao Dia das Mães. Diz ainda que Dilma também vai anunciar, no próximo domingo, medidas voltadas à saúde de crianças de até seis anos. Violência de gênero – Globo traz foto impactante de moça e mãe, de 21 anos que foi espancada e teve a cabeça raspada a mando do marido, preso por tráfico, no Rio.
Dilma/Forças Armadas/elogios – Folha, internamente, noticia que “Dilma elogia Forças Armadas e sinaliza com investimentos”. Reporta que a presidenta fez ontem um discurso elogioso às Forças Armadas e à missão de Paz no Haiti, comandada pelo Exército, e acenou com investimentos. Diz que, durante a cerimônia de apresentação dos novos oficiais-generais no Palácio do Planalto, Dilma afirmou que as Forças Armadas devem estar "bem equipadas e bem treinadas" para proteger o patrimônio do país, citando as hidrelétricas e o pré-sal. "Estamos trabalhando para que a recomposição da capacidade operativa das Forças Armadas esteja associada à busca de autonomia tecnológica e acompanhada do fortalecimento da indústria de defesa nacional", afirmou. Informa que a presidenta disse que a missão de paz no Haiti foi liderada com "sensatez e competência" e citou também o controle das fronteiras.
Dívida/portabilidade – Folha informa na capa que “Governo quer facilitar troca de dívida para outro banco”. Relata que, com o objetivo de facilitar o refinanciamento de débitos, o governo estuda medida para que a migração de dívida de um banco para outro passe a ser feita de forma online. A ideia é que a transferência seja realizada pelo banco para o qual o cliente deseja migrar a dívida. Anota que a portabilidade é permitida desde 2006, mas bancos dificultam a operação para não perder cliente.
Mineração/terras indígenas – Valor dá como manchete que “Congresso pode abrir terras indígenas para a mineração”. Explica que as reservas indígenas do país poderão ser liberadas para a exploração de recursos minerais com a retomada, pelo Congresso, de projeto de lei que trata do assunto. Segundo o texto, a empresa que explorar o minério terá de pagar algo entre 2% e 3% da receita bruta do negócio durante todo o tempo de exploração. Anota que, para administrar esse dinheiro, será criado um fundo específico. Estado informa na capa que “FAB vai destruir pistas ilegais em áreas indígenas”. Notícia é que aviões super tucano da base aérea de Boa Vista vão bombardear hoje duas pistas clandestinas de pouso e decolagem localizadas na Amazônia. [Folha, internamente, “Embraer vai voltar à disputa nos EUA”.
Código Florestal/outro – Valor informa na capa que “Senado apressa outro Código Florestal”. Diz que o governo articula a aprovação de uma nova proposta, de iniciativa do Senado, para o Código Florestal. A ideia será discutida hoje em reunião conjunta das quatro comissões técnicas responsáveis pela análise do projeto. Segundo o jornal, a estratégia é que o Senado aprove rapidamente o novo texto e o envie à Câmara antes do prazo para sanção ou veto do Código aprovado pelos deputados, que termina dia 25. Brasil Econômico chama na capa, em “Código Florestal, o debate sem fim”, opiniões do ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues e do ambientalista Roberto Klabin sobre o assunto. Professor de pós-graduação da USP José Eli da Veiga escreve na Folha, “Código Florestal feito por maluco”. Ver charge de Jean Galvão sobre o tema, na Folha.
IPOs/R$ 6 bilhões – Valor destaca na capa que “Nova safra de IPOs pode alcançar R$ 6 bi”. Reporta que CPFL Renováveis e Vix Logística iniciaram ontem os procedimentos para realizar ofertas públicas iniciais de ações, em um movimento que deve contar com pelo menos dez companhias nas próximas semanas, entre elas estão Taesa, LDC Bioenergia e Queiroz Galvão Óleo e Gás. Juntas, essas operações podem alcançar R$ 6 bilhões, conforme as estimativas do mercado.
Plano de Saúde/SUS – Folha informa internamente que “Usuário de plano de saúde terá número de Cartão SUS”. Notícia é que cerca de 30 milhões de usuários de planos de saúde foram cadastrados pelo Ministério da Saúde e ganharam um número de Cartão SUS. A proposta do governo é que as carteirinhas dos planos emitidas nos próximos meses tragam o número da inscrição no cadastro federal, disse ontem o ministro Alexandre Padilha (Saúde). Com o número associado ao usuário do plano de saúde, o ministério pretende cobrar dos planos de saúde o ressarcimento por serviço prestado pelo sistema público. Estado informa que “Planos de Saúde reembolsam SUS em R$ 82,8 milhões”.
Semiárido-NE/pior seca – Estado, internamente, informa que “Semiárido enfrenta pior seca em 30 anos”. Noticia que o semiárido nordestino enfrenta a pior seca dos últimos 30 anos. Os 525 municípios que estão em estado de emergência convivem com a destruição das plantações, a morte de centenas de animais e a falta de água potável. Em Pernambuco, a situação atinge 70 municípios. De acordo com a Secretaria Estadual de Agricultura, a redução das chuvas foi, em média, de 75%, chegando até a 92% em algumas regiões. A grande maioria dos açudes localizados no sertão está com 30% de sua capacidade. Jornal informa ainda que a falta de chuvas provocou a perda de 370 mil toneladas de grãos.
Postar um comentário