segunda-feira, 14 de maio de 2012

A Farsa que se Disfarça

Por Carlos Saraiva 

 Ela se disfarça em moral, ética, indignação e ensaia alguns movimentos “cansados”. O discurso da “corrupção, nunca antes vista nesse país”, toma conta do imaginário, sobretudo de uma classe média, sedenta para esconder sua própria culpa.Todos esses disfarces, servem à um discurso ideológico, que a elite conservadora utiliza para a manutenção de sua hegemonia.Ao passar do discurso para a prática da “cruzada” moralista, anticorrupção, a elite aprofunda sua autofagia e começa à vomitar sua própria podridão. Dossiês, montados ou não, fabricados ou não. Videos, adredemente preparados, grampos sem audio, escondem nos “escandalos” midiatizados, a realidade das disputas ideológicas. Este movimento começou quando a Senzala, ousou instalar-se na Casa Grande. Os “Escravos”, querendo exercer o papel dos “Senhores”. Assim , os habitantes da “senzala”passaram à atentar contra a ética, a moral e os bons costumes dos “senhores da “Casa Grande”. Ainda não nos livramos do complexo de “escravos” e continuamos constrangidos na nova morada. Ainda nos sentimos “culpados” por essa “ousadia” e transgressores da “moral” e da ética que nos foi imposta à segui-las e respeitá-las. Alguns poucos, assimilaram essa lógica e passaram à praticá-la como novos “senhores” à serviço próprio, no terreno privado. Precisamos, contudo, antes de ficarmos submissos, confusos e pior defensivamente vítimas desse processo, atentarmos para que a base de todo esse discurso e do “espetáculo”da corrupção, a moral e a ética, está a disputa politica, alicerçada no confronto ideológico. Sabemos que a chamada “Grande Mídia”, sempre foi ideológicamente, contrária aos interesses populares e portanto à transformação social, como representante do pensamento da elite conservadora. A novidade é que essa Mídia, tornou-se militante. E assumiu de forma clara um papel partidário no embate politico, contra a esquerda, o governo e em especial o PT e sua grande liderança Lula. O exemplo mais recente é do Sr. Procurador da Republica. O Sr. Procurador da Republica, trocou a toga pelo boné. De Procurador da Republica, representante e defensor dos interesses da sociedade brasileira, transformou-se no militante Gurgel. Ao tentarem expulsar os “ penetras” do seu habitat, cairam em um perigoso e tragicômico espetáculo autofagico, expondo sua própria podridão. A “Privataria Tucana”, começou à desnudar a farsa e agora a “Cachoeira” da promiscuidade público-privada, ameaça a “ Nau dos insensatos, cínicos, amorais e aéticos”, sossobrar no “Mar de Lama” que eles próprios fabricaram. Tentam em um último esforço de sobrevivência, trocar os ocupantes da “Nau” ou ao menos alguns para lhe fazerem companhia. Assim , levantemos nossas cabeças, vamos aumentar o número de ocupantes dessa nova “Casa Grande” que é o novo Brasil que se levanta, onde não há mais lugar para “Senzala”, nem para “escravos”. Sejamos todos “senhores” de nosso destino. Vamos lutar por  uma “moral”, por uma “ética”, construida pelo povo e na defesa dos interesses de toda nação. Senhor Gurgel, o PT, não tem medo do julgamento do STF. O Sr. E muitos, devem estar com muito medo das “cachoeiras” de revelações, que podem inclusive desmascarar a Farsa, denominada “Mensalão”.
Postar um comentário