sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Síntese da MIDIA IMPRESSA


A greve dos servidores públicos federais continua como principal destaque nas primeiras páginas dos jornais: Governo fala em atender parte de pedidos de servidor, (Estadão); Dilma pede ajuda a Lula para enfrentar as greves, (Valor); Greve trava estradas e gera caos em Cumbica, (Folha); Desgaste com greve faz Dilma elevar o tom, (Correio). O Globo diverge com manchete sobre o julgamento da APN 470/mensalão: Relator faz perguntas e expõe contradição de réu. Brasil Econômico: Safra agrícola bate recorde, mas preço de grãos continua em alta. Na área internacional as reações à anunciada decisão do Paraguai de suspender a venda do excedente de energia ao Brasil e Argentina. Irã discute conflitos da Síria

GREVES/LULA/TRANSTORNOS. Diante da avaliação de que a greve no serviço público pode virar um "um tsunami” a Presidenta Dilma pediu e o ex-presidente Luiz concordou em participar das negociações com os grevistas, a fim de evitar radicalização e ruptura com o movimento sindical/CUT que acusa o Governo de atitudes antisindicais", conforme representação protocolizada na OIT, informa o Valor. Petistas avaliam que a falta de diálogo com os líderes grevistas levou à radicalização, sendo a Presidenta Dilma aconselhada por Lula a reabrir as negociações, segundo a Folha, destacando que o ministro Gilberto Carvalho disse que a crise econômica recomenda prudência. Correio diz que a Presidenta Dilma elevou o tom e mandou um duro recado às bases sindicais: não se curvará a gritos de protesto e quebra-quebra. Globo com o título Aos grevistas, a lei e as 'sobras', emendando que o “governo federal destinará apenas sobras de Orçamento para oferecer reposições de inflação a categorias com salários mais baixos. Fora isso, a estratégia é ir à Justiça para garantir a manutenção dos serviços à população”. Globo traz, ainda, o editorial Greve de servidores usa a população como refém. Internamente, Valor informa que as paralisações dos fiscais da Anvisa e da Receita já afetam importações de insumos. No RS os prejuízos chegam a de R$ 193 milhões porque não são autorizados o abate e transporte de carnes e grãos. A entidade que representa os fiscais federais - Febrafite – ingressou com ação direta de inconstitucionalidade no STF contra o Decreto 7.777 que permite a substituição de servidores em greve por funcionários estaduais ou municipais. O relator é o ministro Dias Toffoli, informa o Valor. Estadão acrescenta que o governo concluirá nos próximos dias os cálculos de quanto destinará aos reajustes dos servidores que serão escalonados, não contemplando todas as categorias, de acordo com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Sindicalistas dizem que 350 mil servidores, de 30 órgãos, estão em greve, números desmentidos pela ministra Miram, apontando que há normalidade na Esplanada. Folha, Globo e Correio destacam que a greve se fortaleceu: trava estradas, grandes avenidas, portos e gera caos em Cumbica, causando transtornos à população que reage com protestos. Estadão e Folha trazem na primeira página fotos de filas e protestos nos aeroportos. Correio diz que a UNB decidiu continuar em greve. Folha traz a informação de que estão em greve os operários da Arena Pernambuco, um dos estádios mais atrasados para a Copa das Confederações de 2013.

MENSALÃO/DEFESA ATACA. A defesa do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato disse que ele não sabia que um pacote com R$ 326 mil, recebido de Marcos Valério, continha dinheiro e classificou a denúncia de ilusionismo político. Foi questionado pelo ministro Joaquim Barbosa, relator da APN 470/mensalão (Valor, Folha, Correio/Globo), sendo que o Globo destacou a intervenção como manchete da primeira página, pois o gesto quebra a liturgia do Judiciário. O advogado de Enivaldo Quadrado, sócio da corretora Bônus-Banval, classificou a acusação de “teatro do absurdo Ionesco”. A defesa de Pedro Henry atribuiu ao então deputado José Janine (PP-PR), já falecido, a responsabilidade pelas finanças do partido, enquanto o assessor parlamentar João Cláudio Genu era penas mensageiro que cumpria ordens, sacando
dinheiro no Banco Rural. Já a defesa do ex-presidente do PP, Pedro Corrêa, admitiu que os recursos recebidos financiaram campanhas e pagaram os defensores do ex-deputado Ronivon Santiago (PP-AC). Reafirmada a tese de que não houve compra de apoio parlamentar, porque o PP apoiou as propostas do governo Fernando Henrique Cardoso à semelhança do que ocorreu com o Governo Lula, onde as foram também aprovadas pela oposição. Estadão, Valor, Folha noticiam que defesa reforça em novo memorial que não procedem as denúncias contra José Dirceu e lista as omissões do procurador Roberto Gurgel. À Folha o ex-procurador-geral da República e então autor da denúncia, Antonio Fernando de Souza, afirma que as defesas querem provocar dúvidas na população; rejeita a tese do caixa dois e diz haver evidências “certas e determinadas” da compra de apoio. Correio revela que Marcos Valério negociou delação premiada, entregando uma lista com pessoas que supostamente receberam dinheiro do esquema. Por isso, a defesa quer que os ministros do STF concedam o benefício a Marcos Valério. Correio, Valor, Globo informam que o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) pediu ao Conselho Nacional do Ministério Público suspender a divulgação da cartilha da Procuradoria-geral da República que explica o mensalão ao público infantil. O senador Aécio Neves nega ter utilizado os serviços da IFT quando presidente da Câmara, enquanto a defesa de João Paulo atribui a informação a interpretação equivocada da sustentação oral.

ELEIÇÕES/CANDIDATOS. TSE reduziu de 55 para 51 o número de deputados da bancada do PSD, o que vai obrigar a rever o tempo do partido no horário eleitoral gratuito, informa Valor. Em BH, o prefeito Marcio Lacerda (PSB) terá14min19s, contra 8min22s do ex-ministro Patrus Ananias (PT); no Recife Geraldo Júlio (PSB) terá 9min7s, contra 5min32s de Humberto Costa (PT). Folha e Valor noticiam que o candidato do Fernando Haddad (PT) demitiu o colaborador responsável pela postagem, em seu site, de um vídeo que ligava o adversário José Serra (PSDB) ao ditador Adolf Hitler, acrescentando que não deve desculpas ao tucano. Serra diz que o PT faz baixaria. Folha noticia que o candidato Celso Russomanno opera uma rádio FM em Leme/SP, mas a concessão foi para uma empresa do Pará.

SAFRA/ALIMENTOS EM ALTA. A produção de grãos da safra 2011/2012 deve chegar a 165,9 milhões de toneladas ou o equivalente a 1,9% a mais que a produção recorde obtida no período 2010/2011, quando atingiu 162,8 milhões de toneladas, destaca Brasil Econômico. Todavia, prossegue, os preços dos alimentos continuam em alta, em virtude de queda na produção norte-americana e redução da safra de feijão e arroz no Brasil e também à pressão sobre os preços do milho.

ARRECADAÇÃO/ESFORÇO FISCAL. O ritmo mais fraco de crescimento da arrecadação coloca em xeque o esforço fiscal do Governo. Valor informa que projeções do mercado estimam que o superávit primário passou de 2,93% do PIB para 2,8%. O superávit necessário para estabilizar a dívida bruta é de 1,5%, metade dos 3,1% do PIB da meta fiscal. Internamente, o mesmo jornal observa que deverá ser cumprida a meta de levar a dívida líquida do setor público a 30% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014

OLIMPÍADAS. Matérias e fotos das primeiras páginas ressaltam a atuação do corredor jamaicano Usain Blot que ontem venceu os 200 metros. Destaque também para a seleção brasileira feminina de vôlei que venceu o Japão por 3 sets a 0. Os brasileiros Alison e Emanuel conquistaram a prata, no vôlei de praia

PEDOFILIA/JOGO. Com foto e chamada de primeira página Correio denuncia o que classifica de jogo escondido por trás de promessas de uma carreira de sucesso no futebol: abusos, pedofilia e redes de exploração sexual envolvendo crianças e adolescentes que, para ficarem nos gramados, acabaram violentados.

PARAGUAI/BRASIL. A decisão do Paraguai de suspender a venda do excedente de energia de Itaipu para o Brasil não conflita com a política externa do Palácio do Planalto para região, relatam Valor, Estadão. Presidente da Comissão de Relações Internacionais do Senado, Fernando Collor, define como infeliz a iniciativa do Paraguai. Fonte citada pelo jornal diz que o Governo brasileiro está incentivando a instalação de indústrias no país vizinho. O porta-voz do Governo paraguaio, Martín Sannemann, disse que não haverá interrupção no fornecimento de energia ao Brasil. Folha relata que o Paraguai quer renegociar o valor da energia vendida ao Brasil, segundo declarou o chanceler José Félix Estigarribia. Jornal diz que o Brasil trata com desdém a ameaça paraguaia. Eles [o governo de Federico Franco] já estão amenizando o falatório", disse o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão. Correio relata que o porta-voz do Itamaraty, embaixador Tovar Nunes, disse que não existe cessão de energia, ela é comprada. Globo: Se negar energia de Itaipu, Paraguai rompe tratado.

CONCESSÕES/ESTRADAS. Concessões de estradas e trens terão R$ 90 bi de investimento em cinco anos, chama a Folha, na primeira página. Plano será anunciado na próxima quarta-feira pela Presidenta Dilma e prevê duplicar 5.700 km de rodovias, construir 8.000 km de ferrovias e a concessão de três novos portos (Amazonas, Espírito Santo e na Bahia) no valor de R$ 10 bilhões. Acrescenta o jornal que será a primeira etapa do conjunto de ações encomendadas para tentar reativar a economia brasileira. O ganhador das concessões terá de bancar os investimentos de ampliação e renovação das rodovias e oferecer a menor tarifa de pedágio.

MINERADORAS/LICENÇAS. Empresas mineradoras estudam a possibilidade de recorrer à Justiça para anular a portaria do Departamento Nacional de Pesquisa Mineral (DNPM) e do Ministério das Minas e Energia que mantêm suspensas, desde novembro, as outorgas para pesquisa mineral e novas concessões para exploração de jazidas minerais no país. Segundo Valor, são mais de 5 mil alvarás de pesquisa e 55 portarias de lavra pendentes. A suspensão desses procedimentos teria sido determinada pela Casa Civil para evitar especulação com títulos de empresas de minérios antes da entrada em vigor do novo marco regulatório.

CÓDIGO FLORESTAL. Foi adiada para o fim do mês a reunião da comissão especial que examina as alterações à medida provisória (MP) do Código Florestal, diante da possibilidade de derrota do Governo, anuncia o Valor. O adiamento foi sugerido pelo relator do projeto, senador Luiz Henrique (PMDB-SC), em reunião de emergência, realizada no Palácio do Planalto. O presidente da comissão, deputado Bohn Gass (PT-RS) disse que "o governo foi no seu limite" e que não vai mais negociar com os ruralistas. Folha relata que o Planaltou considerou "gravíssima" a aprovação, por 15 votos a 12, da emenda que acaba com as áreas de proteção nas margens de rios intermitentes. Correio diz que a ordem é negociar o Código Florestal. Globo noticia que o Governo pressiona ruralistas.

RECEITA/SENADORES. Correio e Globo anotam que a Receita manda a conta do 14° e 15° a senadores. Os parlamentares foram intimados a explicar os motivos do não pagamento de imposto sobre os salários extras. Dívida deve passar de R$ 10,8 milhões.

ARROZ/FEIJÃO/MILHO. Depois dos dados positivos da safrinha de milho, quedas expressivas na safra de arroz e feijão preocupam, informa o Valor, com chamada na primeira página. Acrescenta: o arroz ocupou 2,5 milhões de hectares no Brasil em 2011/12, 13% menos que em 2010/11, e rendeu 11,6 milhões de toneladas, queda de 15%, conforme levantamento divulgado ontem pela Conab. As três safras de feijão tiveram área de 3,3 milhões de hectares, 18,1% menor, e produção de 2,9 milhões de toneladas, uma retração de 22,1%. Folha informa que o preço do arroz sobe nas cooperativas do Sul, média de R$ 30,58 e o maior preço registrado foi de R$ 31,50, em Pelotas.

NOVA TENDÊNCIA/PT. Correio relata que a nova corrente do PT, denominada Construindo um Novo Brasil, chega com força e já congrega metade dos votos da Executiva do DF. Ela surgiu da dissidência de outros grupos e, no plano nacional, é comandada pelo ex-ministro José Dirceu.

STJ/SEXO/MENOR. O Estadão chamada na capa que o STJ suspendeu decisão que relativizava a presunção de estupro no caso de sexo com menores de 14 anos. Pela decisão anterior, de março, praticar sexo com menores de 14 anos nem sempre seria crime. Com a nova decisão, um homem que havia sido inocentado em primeira instância após fazer sexo com três meninas de 12 anos pode ser condenado, pois a presunção de inocência é a regra.

CACHOEIRA/NOS EUA. O bicheiro Carlinhos Cachoeira tinha empresas de fachada nos Estados Unidos, informa a Folha, apresentando como provas e-mail e depósitos no valor de US$ 400 mil. As firmas identificadas pela PF são a Keypointgroup, BRZ Organics, Expoflex Corporation, CR International Trade and Services e a Cinema Equipment & Supplies. A PF sugere o aprofundamento das investigações sobre elas, sediadas na Flórida, nos Estados Unidos. No Correio, a informação de que a Delta enviou R$ 85 milhões às Ilhas Cayman, no Caribe. No Globo a informação de que Cachoeira transfere 25 bens para a ex-mulher Andréia Aprígio.

ANATEL/MULTAS/GAVETA. Internamente, Folha denuncia que a Anatel engaveta R$ 25,6 mi em multas contra as empresas de telefonia, internet, rádio e TV. Relatório de auditoria da agência mostra que desarranjos nos trâmites burocráticos retardam a aplicação de sanções e deixam engavetadas cobranças milionárias. Em julho, tramitava na Anatel um total de 14.400 processos, instaurados desde 2010, com indicações de possíveis irregularidades. Desses, 7.607 estavam "pendentes", ou seja, não passaram por julgamento interno em primeira instância. Em outra retranca o mesmo jornal informa que novas regras de fiscalização das teles foram publicadas, e devem acelerar a fiscalização sobre possíveis irregularidades.

CAIXA/MERCADO. A CEF encerrou o primeiro semestre de 2012 somando 3,33 milhões de novos clientes e ampliando sua participação no mercado de crédito brasileiro, informam Folha, Correio. Os empréstimos crescem em ritmo anual de 44,6%, enquanto a média do mercado é de 17%. Prossegue: nas demais linhas de crédito, o crescimento foi de 56,2%, o maior crescimento entre os grandes bancos brasileiros. O resultado foi um lucro de R$ 2,8 bilhões no período, volume 25,2% superior ao primeiro semestre do ano passado e a melhor performance entre os grandes bancos.

SÍRIA/IRÃ. O Irã disse ter convencido grupos opositores ao ditador Bashar Assad a participar de futuras conversas de paz em Teerã. O anúncio foi feito durante encontro com representantes de 27 países -sem o Brasil- promovido por Teerã para contornar o isolamento que lhe é imposto pelo Ocidente na busca de uma solução para o conflito na Síria. No mesmo sentido Correio com o título Irã e aliados insistem no diálogo.

Postar um comentário