quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Síntese da MIDIA IMPRESSA

PIB “zero” – Jornais são unânimes em destacar nas manchetes o crescimento zero do PIB no terceiro trimestre em relação ao período imediatamente anterior. Valor, em “Queda geral da demanda surpreende”, diz que as restrições à expansão doméstica e as expectativas negativas sobre a crise na Europa se disseminaram por toda a economia a ponto de paralisá-la no terceiro trimestre. Informa que, pela primeira vez desde o auge do impacto da crise financeira mundial, na virada de 2008 para 2009, houve retração em todos os componentes do índice: o consumo das famílias recuou 0,1%, os investimentos, 0,2% e os gastos do governo, 0,7%. Diz que a combinação desses números desfavoráveis torna bem mais difícil chegar a um crescimento de 3,5% em 2012 e improvável a possibilidade de uma expansão superior a 4%. Brasil Econômico diz que “PIB zero aponta que freada na economia foi exagerada”. Estado, “PIB estaciona e mercado prevê expansão inferior a 3% no ano”. Afirma que ficou bem difícil o PIB crescer 3% em 2011, porque o último trimestre deve repetir um desempenho fraco, abaixo de 0,5%. Afirma ainda que alguns analistas acham difícil chegar a 3% também em 2012. Explica que a alta dos juros e as medidas de contenção de crédito desde o final do ano passado aliaram-se ao impacto da crise internacional para provocar a parada da economia. Cita o ministro da Fazenda, Guido Mantega: "No momento, não há medidas que o governo pense em tomar, mas vamos seguir na flexibilização do crédito". Globo, em “PIB estagnado – Consumo de famílias cai e economia para de crescer”, põe em relevo que o Brasil cresceu menos que outros países do Brics. Demais acompanham. Folha, “Brasil para de crescer”. Correio, “Brasil cresce menos que Europa em crise”. Em outra chamada de capa, Correio destaca que “PIB do terceiro trimestre só não foi negativo por causa do agronegócio”, que avançou 3,2% no terceiro trimestre. Globo também frisa esse aspecto em “A mandioca salvadora” irônica referência à previsão do IBGE de que sua expansão do produto será de 7,3% no ano. Folha também frisa que só a agropecuária teve ganho. Internamente, Globo destaca que “Mantega admite que não é possível crescer 3,8% e promete crédito barato’. Fernando Rodrigues, na Folha, em “Luzes amarelas”, assina opinião sobre conjuntura econômica, em referência ao PIB do terceiro semestre, e política, em que se refere ao ministro Pimentel [abaixo]. Dilma/Brasileira do Ano – Folha, internamente, em “2012 será melhor que 2011, afirma presidente Dilma”, reproduz declaração da presidenta na premiação da Istoé, ontem à noite, quando recebeu a comenda de Brasileiro do Ano. "Não só estamos encerrando o ano com estabilidade e crescimento, mas sobretudo com visão de que 2012 será necessariamente melhor do que 2011, o que não é pouca coisa diante da crise e da insensatez política que vivenciamos este ano nos EUA e na Europa", afirmou ela. Anota que Dilma não mencionou a “estagnação no terceiro trimestre” e exaltou a taxa de crescimento acumulado do PIB no ano. Valor, internamente, informa que “Governo promete acelerar gastos com obras públicas”. Editoriais: Folha, “Crescimento zero”; Globo, “Desaceleração da economia foi benigna”; Estado, “A produção entravada”.

Pimentel/consultoria – Folha, na capa, retoma informação de O Globo de ontem, que “Empresa que pagou Pimentel teve contrato na Prefeitura de BH”. Diz que empresa, que pagou R$ 400 mil em 2009 à consultoria do ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, manteve contrato com a Prefeitura de BH quando ele administrava a cidade. Registra visão do ministro de que não houve irregularidade. Anota que a empresa, “que tem como um dos donos filho do sócio do ministro”, não se manifestou. Globo noticia na capa que “Ex-sócio de Pimentel continua na prefeitura”. Informa que o sócio Pimentel na Consultoria P-21 em 2009 e 2010, Otílio Prado, era assessor do petista na prefeitura, onde continua até hoje, com Márcio Lacerda. Relata que Pimentel montou a empresa assim que deixou a prefeitura e se desligou antes de virar ministro. Lembra o que já havia divulgado ontem, que a QA Consulting, que pagou R$ 400 mil a Pimentel, tem como sócio o filho de Otílio. Folha destaca na capa opinião de Elio Gaspari: “Se o ministro ficar, Palocci terá de ser chamado de volta”. Globo, internamente, afirma que “Consultoria de Pimentel já preocupa Planalto”. Painel da Folha traz nota “Tecla ‘fogo amigo’”. Valor, internamente, noticia que, para aliados do ministro, “a ala radical do PT de Minas, especialmente o deputado estadual Rogério Correia, estaria na origem das informações à imprensa sobre pagamentos à empresa de Pimentel”. Estadão, internamente, noticia que “Pimentel passa a ser alvo nº 1 da oposição”. Editorial de Valor, “Fim do aparelhamento não deve levar a Estado tecnocrático”.

Esporte/ex-secretário volta – Globo destaca na capa que “Ex-secretário, do PCdoB, volta com Aldo”. Noticia que “o comunista Waldemar de Souza, que perdeu o cargo de secretário executivo do Esporte no escândalo que derrubou o ex-ministro Orlando Silva, foi nomeado assessor do novo ministro, Aldo Rebelo”. Lembra que Waldemar assinou um convênio de R$6,2 milhões entre o Esporte e o Sindicato das Associações de Futebol (Sindafebol) que não foi executado. De acordo com o ministério, o dinheiro repassado foi devolvido, com correção inflacionária. Relata que o ministério sustenta ainda que o servidor apenas assinou o convênio porque era o seu dever.

Inep/ “contratos suspeitos” – Correio noticia na capa a existência de “Contratos suspeitos de R$ 44 milhões no Inep”. Reporta que empresa ligada a um ex-funcionário do Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) ganhou uma licitação de R$ 44,7 milhões na autarquia, mesmo sendo investigada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por suspeita de irregularidades em contratos com o próprio Inep. A STI System venceu três lotes do pregão nº 25/2011, promovido pelo órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC), e tem entre seus principais funcionários o técnico em informática Neivaldo de Oliveira Vilela. Os contratos se referem à compra de chassis, switches, licenças de software e serviços de suporte e receberam a adesão do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fnde) e da administração do MEC. Informa que, funcionário da STI, Vilela trabalhou como consultor da Organização dos Estados Iberoamericanos (OEI) no Inep entre 31 de dezembro de 2009 e 15 de dezembro do ano passado.

Código Florestal – Folha aponta conflito de interesses ao destacar na capa que “Código florestal pode beneficiar doadores do agronegócio”. Informação é que grandes doadoras do agronegócio que terão multas ambientais suspensas com o novo Código Florestal doaram R$ 15 milhões a 50 congressistas que votam o projeto. As contribuições são de 2010, quando a reforma já estava em processo. Até o fechamento desta edição, o Senado havia aprovado o texto base, sem emendas, do código. [Jornais não registram nos primeiros clichês, reproduzidos pela Mídia Impressa, que Senado aprovou o texto com 26 mudanças, e que documento voltará à Câmara em função disso]. Jaíba – Valor chama na capa que “Proteção ambiental trava projeto de irrigação em MG”. Informa que três anos depois que uma decisão presidencial determinou que um tipo de vegetação chamada Mata Seca recebesse a mesma proteção da Mata Atlântica, o Projeto Jaíba de irrigação enfrenta dificuldades para se expandir. Folha, internamente, destaca que “Divulgação da baixa do desmate na Amazônia veio como resposta a críticas” que governo federal vem sofrendo na conferência do clima de Durban devido ao Código Florestal.

Jovens Cientistas/protesto – Correio, em “Prêmio e protesto”, mostra foto no alto da capa de estudante agraciada com a premiação mostrando os braços pintados contra a construção da hidrelétrica de Belo Monte. Jornal noticia que a presidenta Dilma participou ontem, no Palácio do Planalto, da cerimônia de entrega da 25ª edição do Prêmio Jovens Cientistas, que destacou iniciativas de estudantes focadas no tema Cidades Sustentáveis. Estudante Ana Gabriela teve depoimento registrado pelo jornal: "Eu quis aproveitar a oportunidade de estar ao lado das maiores autoridades do país para passar uma mensagem importante". Correio informa que ela escutou como resposta de Dilma apenas um "tá bom" e depois se posicionou ao lado da presidenta para a foto oficial do evento. Globo, internamente, registra que “Na entrega do Prêmio Jovem Cientista, protesto contra Belo Monte”.

Agrotóxicos/Anvisa – Folha destaca na capa que “28% dos vegetais contêm agrotóxico errado ou demais”. Informa que, das 2.488 amostras de vegetais analisadas pela Anvisa no país, em 2010, 28% apresentam resíduos de agrotóxicos em níveis inaceitáveis ou não aprovados para o produto. Lembra que A ingestão prolongada de alimentos com agrotóxicos pode causal câncer, problemas neurológicos e malformação fetal.

Homofobia/cultos – Folha, na capa, diz que “Marta deixa os cultos fora da lei anti-homofobia”. Informa que a relatora do projeto que criminaliza homofobia, Marta Suplicy (PT-SP), fez concessões para aprová-lo em comissão do Senado. Noticia que a lei não se aplicará a ato "pacífico" baseado na "liberdade de crença e de religião", como os cultos.

Cadastro contra violência – Folha noticia na capa que “Governo vai criar cadastro nacional sobre violência”. Informação é que o governo federal vai implantar um sistema nacional de estatísticas criminais e obrigará os Estados a abastecer o banco de dados. Quem se recusar ou informar de maneira incorreta terá bloqueado o repasse de verbas de segurança de cerca de R$ 1 bilhão ao ano. A medida deve ser assinada hoje por Dilma.

Rosa Weber/“desgaste” – Estado reporta na capa que “Senado aprova ministra do STF após seis horas”. Noticia que, “com o PMDB de olho em solucionar o caso Jader Barbalho (PMDB-PA), barrado pela Lei da Ficha Limpa, e com a oposição disposta a desgastar a presidente Dilma Rousseff, a indicação de Rosa Maria Weber para o Supremo Tribunal Federal (STF) foi aprovada ontem pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado”. Informa que foram mais de seis horas de sabatina e uma inquirição detalhada sobre Direito Penal “que buscava desqualificar a escolha da juíza”, que passou os 35 anos de carreira julgando processos trabalhistas. Diz que, apesar do desgaste, a indicação foi aprovada por 19 votos a três. Folha registra aprovação na capa, mas dá outro enquadramento na chamada, Diz que ela defende atuação do STF em casos polêmicos quando é provocado.

Lei da Copa/bebida e meia entrada – Estado noticia na capa que “Parecer da Lei da Copa limita meia entrada e libera álcool”. Informa que parecer do deputado Vicente Cândido (PT-SP) sobre a Lei Geral da Copa libera a venda de álcool em estádios não só no evento da Fifa, mas também em torneios nacionais. O texto limita a uma cota social o direito a meia entrada para estudantes, idosos, índios e beneficiários de programas de transferência de renda, como queria a Fifa. A votação será na semana que vem.

Celular ao voltante/ “multa pesada” – Correio, em “Multa pesada contra celular”, informa na capa que propostas em tramitação no Congresso Nacional defendem punições mais pesadas aos motoristas que, ao voltante, fazem ligações ou mandam mensagens por meio da telefonia móvel. Registra que não há previsão para serem apreciadas e aprovadas.

Presídios/ bom negócio – Valor, em “Presídios bem-vindos no interior”, reporta que ter um presídio no município não é necessariamente um mau negócio. Jornal visitou quatro das nove cidades da região da Nova Alta Paulista, onde num raio de 90 quilômetros foram instaladas 11 unidades prisionais a partir de 1998. Pracinha, que tinha 1.431 habitantes antes do presídio, em 2000, ganhou mais de 1.400 novos moradores e alguns empregos de agente penitenciário com salário de R$ 2 mil, “nada mal para a região”. Relata que pesquisa feita na Unicamp mostra que os presídios provocaram impacto demográfico, econômico e social na região porque o movimento de visitas aos presos aumenta o faturamento de bares, restaurantes e hotéis.

Rede Energia/ à venda – Valor, em “Controle da Rede Energia está à venda”, noticia que o acionista controlador do grupo Rede Energia, Jorge Queiroz, colocou à venda sua parte na empresa. Os interessados têm até o fim da semana para analisar a companhia e fazer suas propostas ao Banco Bradesco de Investimento (BBI), contratado para a operação. O Rede tem entre seus acionistas o Fundo de Investimento do FGTS, que fez um aporte de cerca de R$ 500 milhões há pouco mais de um ano, e o BNDESPar, que transformou parte da dívida da companhia em ações. Dono da concessão de distribuidoras de energia em sete Estados, o grupo tem prejuízos frequentes e endividamento elevado.

Embraer/sob investigação – Valor informa na capa que “Suspeita sobre Embraer veio da Argentina”. Notícia é que a investigação aberta por autoridades americanas contra a Embraer, divulgada pela empresa em novembro, começou na Argentina há pouco mais de um ano. Em setembro de 2010, a companhia foi informada de que era investigada pelo suposto pagamento de suborno a funcionários públicos argentinos que atuaram na negociação de compra de 20 aviões comerciais pela estatal Aerolíneas Argentinas. A Embraer está sujeita à lei U.S. Foreign Corrupt Practices Act, dos EUA, por ter operações em três cidades americanas e ADRs na Bolsa de Nova York. Procurada, a empresa informou que a investigação corre sob sigilo e que não tem comentários adicionais a fazer.

Dilma x Emenda 29 – Globo, internamente, informa que “Dilma quer votação da Emenda 29 só em 2014”. Notícia é que a presidenta, segundo o jornal, quer impedir a aprovação no Senado da regulamentação da Emenda 29 com a proposta do ex-senador e atual governador do Acre, Tião Viana (PT), que destina 10% da receita bruta federal para gastos com Saúde. Segundo interlocutores, a intenção de Dilma é adiar essa votação o máximo possível, de preferência para o último ano de mandato, em 2014. Essa sinalização foi passada aos líderes do governo no Congresso, diz jornal. Em outra retranca, Globo relata em “Jogo pesado com a Saúde”, que “governo atropela oposição, inverte pauta, conta prazo da DRU e tenta derrubar Emenda 29”.

Lula/Dilma – Globo noticia internamente que “Dilma se reúne com Lula em viagem a SP”. Informa que a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula se encontraram ontem em um hotel em São Paulo, longe dos holofotes da imprensa. Diz que o encontro foi mantido em sigilo por toda a tarde com as alegações das assessorias de imprensa de que a agenda dos dois petistas era privada. Valor noticia internamente que “Lula e Dilma reúnem-se por quatro horas em SP”. Diz que, “em meio a uma nova onda de denúncias, que, agora, têm como alvo o ministro do Desenvolvimento Econômico, Fernando Pimentel, a presidente Dilma Rousseff e o seu antecessor Luiz Inácio Lula da Silva, reuniram-se ontem em São Paulo. O encontro não foi divulgado nem pela Secretaria de Comunicação da Presidência nem pela assessoria do Instituto Lula sob o argumento de que tratava-se de uma reunião privada. A conversa, que durou quatro horas - das 15h50 às 19h50 -, só veio a público depois que a imprensa chegou ao hotel onde estavam”

TCU/fiscalizar transposição – Estado informa internamente que “Ministro pede ajuda ao TCU para fiscalizar transposição”. Notícia é que o titular da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, pediu ajuda ontem ao Tribunal de Contas da União (TCU) para a fiscalização das obras da transposição do Rio São Francisco. Segundo o jornal, trata-se de reação do ministro diante das evidências de abandono da obra
Postar um comentário