quarta-feira, 8 de maio de 2013

Câmara dá passo importante e estuda criar apoio para mídias alternativas



 
_______________________________________________________________________________________________
 
Publicado em 07-Mai-2013 -
Blog do Zé -URL: 

 
Câmara dá passo importante e estuda criar apoio para mídias alternativas
 
 
 
Muito importante essa proposta feita pela Comissão de Cultura da Câmara de criar uma nova linha de financiamento para mídias alternativas. A ideia vai ser debatida hoje. Sabemos que atualmente poucos grupos dominam os principais meios de comunicação do Brasil. Vivemos a nova era da internet, que mexe fortemente com todo o cenário de comunicação no mundo. E o Brasil não pode fechar os olhos para isso...
 
 
Muito importante essa proposta feita pela Comissão de Cultura da Câmara de criar uma nova linha de financiamento para mídias alternativas. Hoje, sabemos que poucos grupos dominam os principais meios de comunicação do Brasil. Falta, como já falamos aqui diversas vezes, uma mídia mais plural e democrática.
 
 
 
De acordo com o Valor Econômico de hoje, a linha de financiamento teria condições especiais, por bancos públicos, e seria direcionada para veículos como blogs, rádios e TVs comunitárias. O BNDES disponibilizaria novas linhas de crédito.
 
 
 
A presidenta da comissão, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), diz ao jornal que a mídia alternativa precisa de “olhar mais atento” do BNDES que, como banco público, precisa valorizar também as pequenas empresas do ramo. Para Jandira, tanto os meios privados quanto os públicos devem poder obter os empréstimos.
 
 
 
Ainda não há uma estimativa sobre valores e juros. O assunto vai ser debatido hoje pela comissão em audiência pública, às 14h. Uma segunda fase do debate vai englobar a distribuição de verba publicitária do governo.
 
 
 
Jandira diz que, embora a tecnologia seja um facilitador para a mídia alternativa, existem desafios de infraestrutura para manter a longevidade desses veículos.
 
 
 
"Os blogs, por exemplo, tem um grande potencial, mas nem sempre tem condições de pagar um salário para um bom jornalista", diz a deputada.
 
 
 
De fato, vivemos a nova era da internet, que mexe fortemente com todo o cenário de comunicação no mundo. E o Brasil não pode fechar os olhos para isso. Não é possível ignorar as novas mídias e as novas tecnologias.

--------------------------------------------------------------------------------------- 

 
 
Presidente de comissão defende apoio do governo a mídias alternativas
 
 
Por Rafael Bittencourt | De Brasília
 
 
 
Iniciativa tomada na Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados propõe a criação de nova linha de financiamento em condições especiais, por bancos públicos, para ajudar o segmento de mídias alternativas - como blogs, rádios e TVs comunitárias - a superarem parte das dificuldades de se sustentarem economicamente. Tal solução, segundo a presidente da comissão, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), deve passar pela disponibilidade de novas linhas de créditos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES).
 
 
Para Jandira, o segmento de mídia não tradicional precisa receber um "olhar mais atento" do BNDES que, como banco público, precisa valorizar também as pequenas empresado ramo. Adeputada considera que tanto os meios privados quanto entidades responsáveis pelas rádios e TVs comunitárias - e também públicas - devem ser enquadradas na figura jurídica de tomador empréstimo nesta nova modalidade. Segundo a parlamentar, a comissãoainda não chegou à estimativa de recursos demandados para financiamento ou ao patamaadequado de juros para o setor.
 
A busca de soluções financeira para mídiaalternativas será debatida hoje pela Comissão de Cultura em audiência pública. Representando o BNDES, participará a chefe do Departamento deCultura, Entretenimento e Turismo do banco, Luciene Gorgulho.
 
Jandira reconhece que as novas facilidades tecnológicaajudaraa ampliar o número de meios de comunicação alternativos nos últimos anos, porém os desafios de manter a produção deconteúdo por um período duradouro têm prevalecido. "Essa pujaa que temos visto não é acompanhada de condições propíciade infraestrutura", defende a parlamentar.
 
A presidente da comissão avalia que a atividade exercida pela de imprensa na internet também tem deparando com desafios práticos, em especial, pela falta de condições de manter profissionais qualificados. "Os blogs, por exemplo, tem um grande potencial, mas nem sempre tem condições de pagar um salário para um bom jornalista", disse. Ela ressalta que, no caso das rádios e das TVs comunitárias, são identificadas limitações de ordem técnica que influenciam na qualidade das transmissões. Outra fase do debate, segundo eladeve abranger adistribuição da verba publicitária do governo.
 
_________________________________________________________________________________
 
 
Postar um comentário