segunda-feira, 4 de março de 2013

Síntese da MIDIA IMPRESSA

Ferrovias/riscos – Valor abre manchete para “Empresas veem riscos em nova concessão de ferrovias”. Diz que grupos nascidos na construção pesada iniciaram conversas com empresas especializadas em administração de ferrovias à procura de parceiros para as novas concessões do setor. Jornal diz que, apesar do interesse na formação de consórcios, a iniciativa privada tem dúvidas sobre o modelo proposto pelo governo e vê riscos nos aportes bilionários demandados pelo programa de concessões.Valor diz que, para as empresas, a maior insegurança reside no fato de a Valec ser a responsável por remunerar o investimento. Trem-bala/falta de atualidade– BE, em “Trem de alta velocidade”, informa que a falta de atualidade dos estudos de viabilidade técnica e econômica do trem-bala pode levar a adiamentos no processo de licitação. Ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Distrito Federal na Justiça Federal afirma que os estudos geológicos são insuficientes para um empreendimento em que o risco cabe ao poder público e há uma grande margem de incerteza sobre os custos, conforme manifestação do Tribunal de Contas da União em 2010. Editorial do Estado, “Atraso na Transnordestina”. Portos – Valor, internamente, noticia que “Governo aceita antecipar contratos portuários firmados depois de 1993”. Editorial do Globo, “Competição só faz bem” traz como contraponto opinião do presidente da Força, Paulo Pereira da Silva, a quatro mãos com dirigente dos estivadores, “Desconhecimento de causa”, sobre o papel da Casa Civil.
Infraestrutura/R$ 40 bi – Valor chama na capa que “País precisa de mais R$ 40 bi para projetos”. Noticia é que o país terá de adicionar R$ 40 bilhões ao ano aos investimentos de infraestrutura e, desses, o governo espera que os bancos privados compareçam com até 40%, segundo o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, após participar, em Londres, do Fórum Brasileiro de Infraestrutura 2013, organizado pelo Valor. BE dá de manchete que “Governo aposta na alta da taxa de investimento para alavancar o PIB”. Informa que em 2012, a formação de capital caiu 4%e o investimento ficou em 18% do PIB, contribuindo para o baixo desempenho da economia. Para o ministro Guido Mantega, já houve melhora no quarto trimestre, o que garante o crescimento este ano.
Dilma/sindicatos – Estado diz em manchete que “Após dois anos, Dilma busca apoio de sindicatos”. Afirma que a presidenta decidiu seguir o conselho do ex-presidente Lula e tentar se reaproximar das centrais sindicais. Relata que na semana passada, Dilma recebeu os presidentes da CUT e da UGT. Segundo o jornal, ela também determinou aos ministros que analisem as reivindicações dos trabalhadores e verifiquem quais podem ser atendidas a curto prazo. Matéria diz que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), também tenta se aproximar dos sindicatos. Hoje, ele deve receber a direção da Força Sindical. Valor, internamente, afirma que “Dilma quer educação como principal bandeira da campanha à reeleição”. PSB/candidaturas – Folha informa na capa que “PSB articula candidaturas regionais para apoiar Campos”. Diz que partido planeja ter ao menos 12 candidaturas próprias a governador em 2014. Coluna de Ricardo Noblat, no Globo, “PT acua Eduardo Campos”. Aécio/ataque – Painel traz nota que diz que, “depois da gestão da Petrobras no governo do PT, o próximo ponto que Aécio Neves (PSDB) vai atacar é o comércio exterior”. Segundo a coluna, ele dirá que, “sob os governos petistas, o Brasil viu seu peso no comércio global cair e, por questões ideológicas, deixou de selar acordos com blocos econômicos”. Tucano assina na Folha “Mulheres” sobre o Dia Internacional da Mulher. Estado, internamente, noticia que “Ministério do futuro ilustra lamentação peemedebista”. Registra piada feita pelo líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha, sobre a pasta. Traz entrevista com titular Wellington Moreira Franco, que no título chama fala editada dele “Ações da Secretaria não elegem um vereador”.
Brizola Neto/coibir rotatividade – Valor, na capa, diz que “Brizola Neto planeja coibir rotatividade no trabalho”. Informa que, para reduzir a despesa elevada com o seguro-desemprego, o governo federal pretende exigir do trabalhador que solicitar o benefício duas vezes no prazo de dez anos a realização de um curso de qualificação. Desde o ano passado, essa exigência tem sido feita no terceiro pedido, o que levou a um recuo de 5% no volume de benefícios concedidos, afirmou o ministro do Trabalho e Emprego, Brizola Neto. Diz que outra iniciativa defendida pelo ministro é a regulamentação de um artigo da Constituição que prevê uma alíquota adicional de contribuição ao FAT para empresas com rotatividade maior que a média apurada em seu setor. Internamente, Valor noticia que “Ministro reduz para 1,5 milhão estimativa de criação de vagas”.
Rio/áreas pacificadas/500 mil pessoas – Globo, em “Já são 500 mil em áreas pacificadas”, reporta que a polícia ocupou ontem favelas do Caju e a Barreira do Vasco para a implantação de uma UPP. Frisa que, na ação, “não foi disparado um único tiro”. Informa que desde ontem, já é meio milhão de pessoas que vive nas áreas pacificadas. Estadão também registra assunto na capa em “Polícia ocupa o Complexo do Caju”.
Violência no campo/aumento – Globo chama na capa que “Disputa por terra mata mais no país”. Informa que o número de assassinatos causados por disputas de terra passou de 29, em 2011, para 32, em 2012, um aumento de 10%. Desde 2000, foram ao menos 458 mortes por questões agrárias. ONU/ “ignorada” – Correio diz na capa que “Brasil ignora perguntas da ONU sobre violações”. Segundo o jornal, de cada cinco pedidos de explicação enviados pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU, pelo menos três são ignorados, aponta levantamento do Correio. Reporta que temas vão de grandes projetos, como Belo Monte, a execuções sumárias de líderes ambientalistas. Terra/ouro – Estado, na capa, diz que “Preço da terra agrícola sobe mais do que o ouro”. Noticia que, com a alta das cotações de milho e da soja, o preço da terra para a agricultura mais que triplicou nos últimos dez anos. Afirma que, em cinco anos, o valor subiu em ritmo mais rápido e superou as principais aplicações financeiras, incluindo o ouro. Violência urbana/jovens/DF – Correio chama na capa em “Roubar, matar ou morrer ainda jovem” que número de adolescentes envolvidos em delitos aumentou 25,5% em 2012, segundo levantamento da Promotoria de Defesa da Infância e da Juventude do DF.
Jornada da juventude/Galeão/plano “contra caos” – Folha, internamente, destaca que “Igreja e governo traçam plano contra caos aéreo durante evento católico”. Diz que, para evitar um novo caos aéreo durante a Jornada Mundial da Juventude, prevista para acontecer de 23 a 28 de julho no Rio, a Igreja Católica e o governo articulam a criação de áreas de permanência temporária para os fiéis no aeroporto internacional do Galeão. Os espaços ficariam do lado de fora dos terminais de embarque e desembarque. Nelas, além de área de alimentação e serviços como wi- fi, seriam instalados pontos para check-in dos peregrinos, o que evitaria grande concentração de passageiros dentro do terminal longas filas. DF/blecaute/explicações – Folha, internamente, informa que “Planalto cobra explicações sobre blecaute no aeroporto de Brasília”. Informa que operador do terminal e empresa de energia dão versões distintas para o fechamento do aeroporto internacional de Brasília durante parte da manhã do sábado, “que irritou a presidente Dilma Rousseff e movimentou o governo em busca de explicações”.
 
Serviços/alavancagem – Globo destaca na capa que “Déficit dobra no setor de serviços”. Diz que, após o déficit da balança comercial de serviços subir 150%, para US$ 41 bi em 2012, o governo criou força-tarefa para ajudar empresas do setor a exportar mais, incluindo construção e turismo. Afirma que o governo está fazendo uma radiografia do setor para identificar as companhias que exportam serviços, saber que tipo de apoio elas precisam e, com isso, alavancar as suas vendas. BE, na capa, informa em “Cresce interesse francês pelo país” que no ano passado os pedidos de informação à Câmara de Comércio França-Brasil subiram 22%, com ênfase no setor de serviços. Valor destaca no cabeçalho da capa que “Importação de bens de capital cresce e afeta indústria nacional, diz Aubert, da Abimaq”. Consumo – Valor, internamente, noticia que, “Na era Dilma, 90% da alta do PIB veio do consumo”. BE, na capa, noticia em “A disputa pelo cliente classe C” que empresas como Nestlé e Kinberly-Clark unem qualidade com preço baixo para fidelizar consumidores emergentes. Editorial do jornal, “PIB cresce menos no governo Dilma do que com Lula e FHC”.
 
Imóveis/FGTS/teto maior – Estado informa na capa que “Limite do FGTS para casa própria pode subir”. Noticia que a equipe econômica reabriu as discussões para aumentar de R$ 500 mil para R$ 750 mil o valor máximo dos imóveis que podem ser comprados com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Diz que o aumento do limite foi pedido por dirigentes de bancos privados ao ministro da Fazenda, Guido Mantega.
 
GO/mais corrupção – Correio na manchete “R$ 40 milhões para irrigar a corrupção” informa que o governo de Goiás anunciou novo projeto de irrigação em Três Barras, no município de Cristalina (GO) para atender os produtores rurais da região a um custo estimado de R$ 66 milhões. Informa que as mesmas obras, a 130km de Brasília, consumiram quase R$ 40 milhões em seis anos, mas nunca beneficiaram um único produtor rural sequer. A construção do sistema, concluída em 2003, se transformou em um escoadouro de recursos públicos e em um grande escândalo de corrupção. Diz que, no mês passado, a Secretaria Estadual de Agricultura anunciou oficialmente o que todos da região já sabiam: a gigantesca obra, apesar de pronta, nunca entrará em funcionamento.
 
PF/Dantas – Estado, internamente, noticia que a Polícia Federal em São Paulo resolveu recusar o inquérito que investiga suspeitas de que o grupo Opportunity, do banqueiro Daniel Dantas, fez doações ilegais ao PT por meio do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza. Afirma tratar-se de uma das várias apurações complementares ao processo do mensalão. Retranca diz que “Decisão do órgão coincide com desejo do Oportunity”.
 
Anvisa/fitoterápicos – Folha noticia como manchete que “Anvisa quer flexibilizar a aprovação de fitoterápicos”. Informa que a agência debate criação de categoria nova para remédio baseado em ervas. Substâncias como tanchagem, chapéu-de-couro, laranja-amarga, erva-de-bugre, macela, chambá, transformadas em medicamentos fitoterápicos, devem ganhar novas regras de comercialização para ter mais espaço nas prateleiras.
 
Cardeais/pressão – Globo destaca como manchete que “Cardeais pressionam para ler dossiê secreto”. Informa que o presidente da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Raymundo Damasceno, disse que cardeais do mundo todo já começam a pressionar para conhecer o conteúdo do dossiê secreto entregue ao Papa Bento XVI, pouco antes da renúncia. Estado acompanha, “Cardeais do Brasil farão pressão por acesso a dossiê”. Folha noticia na capa que religiosos se reúnem hoje pela primeira vez na Congregação Geral, convocada para discutir a transição na igreja
 
Juízes x Barbosa – Globo, internamente, noticia que “Associações de juízes criticam Barbosa”. Informa que a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) e a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) divulgaram anteontem nota pública em que classificam de "preconceituosa, generalista, superficial e, sobretudo, desrespeitosa" a declaração do presidente do STF, Joaquim Barbosa, a jornalistas estrangeiros. Reporta que na última quinta-feira, Barbosa, durante uma entrevista coletiva, declarou que os juízes brasileiros têm mentalidade "mais conservadora, pró-status quo, pró-impunidade".
 
BC/dividendos na mira – Valor informa na capa que “BC pode barrar dividendo de banco”. Notícia é que o Banco Central ganhou poderes para impedir a distribuição de dividendos por bancos que não se adaptarem às novas regras sobre capital mínimo, anunciadas na sexta-feira para ajustar o arcabouço regulatório brasileiro ao novo acordo internacional de Basileia. Rela que o governo editou medida provisória condicionando a distribuição de dividendos ao cumprimento dos novos requisitos prudenciais aprovados pelo CMN. Internamente, Valor informa que, “Para Moody’s, BB e Bradesco serão os mais afetados”.
 
Celular/tablet/consumo de dados – Folha chama na capa que “Consumo de dados por celular e tablet é 12x o volume registrado no ano 2000 em toda a internet”. Reporta que de 2011 para 2012 média de consumo mensal de cada telefone inteligente passou de 189 Mbytes para 342 Mbytes. BE entrevista presidente da Claro, Carlos Zenteno, e chama na capa fala dele, “Qualidade é maratona”.
 
EUA/gastos/sem acordo – BE noticia na capa em “EUA sem acordo sobre cortes” que o presidente Barack Obama se reúne com parlamentares, mas não consegue apoio para limitar redução nos gastos públicos. Editorial do Estado, “O suspense americano”.
 
Chávez/opositores – Estado destaca internamente que opositores protestam e exigem notícias de Chávez. “Painel, da Folha, em “Boletim médico”, diz que prsidenta Dilma tem recebido informações diárias sobre a saúde de Hugo Chávez. “As últimas apontam um quadro estável, mas sem perspectiva de que ele possa prestar em breve o juramento oficial como presidente eleito da Venezuela”.
 
Khomeini/ditadura brasileira – Folha informa na capa que “Ministérios vão liberar papéis da ditadura para consulta”. Informa que um conjunto de documentos confidenciais do Comando da Marinha revela que a ditadura brasileira se aproximou do Irã do aiatolá Khomeini, fundador da República Islâmica, em plena guerra Irã-Iraque (1980-1989). Segundo a Folha, pelo menos seis ministérios e as três Forças retêm milhares de páginas da ditadura militar (1964-1985).
 
Dilma/arte – Ancelmo Gois, em sua coluna do Globo, registra “olhar sensível” da presidenta Dilma para arte, segundo o crítico Paulo Herkenhoff, na visita ao MAR no Rio na sexta. Diz que ela se deteve mais tempo diante de trabalhos de Tarsila do Amaral e Volpi.
Postar um comentário